skip to Main Content
(71) 3013-1312 contato@josiasgomes.com.br
A Justa Revolta Dos Equatorianos!

A justa revolta dos equatorianos!

A chegada de Donald Trump ao poder em um dos impérios mais destrutivos do planeta impulsionou um Tsunami neoliberal e de extrema-direita na América Latina.
 
Os países latinos que viveram uma década de ouro sob a liderança do Presidente Lula no bloco Mercosul, afrontou as hienas capitalistas.
 
Eles queriam vingança.
 
Implantaram uma “necropolítica” com suas posições autoritárias e decidem quem irá viver ou morrer.
 
Sangra de morte o próprio povo em nome dos interesses destrutivos de neoliberais que tratam gente como verme.
 
Tiranias nascem para serem derrubadas.
 
Os equatorianos mostraram que gente não é gado que deve obedecer aos estalos do chicote.
 
A revolução que emerge no Equador é a demonstração de que o povo organizado pode e deve combater aqueles que querem nos escravizar com suas cruzadas da morte.
 
O levante popular equatoriano reúne trabalhadores do campo e da cidade, a juventude, centrais sindicais, e os bravos indígenas!
 
A luta é mais do que justa. É uma questão de sobrevivência.
 
Não existe vida quando nos roubam a dignidade, a liberdade, o sagrado direito de existir como Nação soberana.
 
A política de extrema-direita praticada por Lenin Moreno traiu a imensa maioria do seu povo.
 
A destruição dos direitos trabalhistas, a submissão à política econômica nociva imposta pelo FMI – EUA e as classes dominantes varrem do mapa a participação ativa dos equatorianos.
 
Some-se a este desmonte a brutal destruição do patrimônio equatoriano como o minério e petróleo – o diesel e a gasolina tiveram aumento de 123% – a divida pública quadruplicou, a miserabilidade se espalha de forma contagiosa.
 
O capitalismo selvagem gera tanta barbárie que precisa de uma dose cavalar de veneno para tentar remediar o paciente em estágio terminal.
 
E o povo sabe que esta conta não é dele.
 
Onde existe miséria em demasia, um rastro de pólvora segue a mesma rota. O estopim chegou.
 
Os equatorianos tomaram as ruas de Quito e nem toda repressão típica de ditadores foi capaz de conter o avanço do mar de gente rumo ao Palácio Carondelet, sede da presidência.
 
O traidor Lenin Moreno teve que fugir para a litorânea cidade de Guayaquil, retirando-se da capital Quito.
 
Se existe algo que déspotas temem é o povo destemido nas ruas!
 
Bolsonaro e os ditadorezinhos pau-mandado que se cuidem!
 
O povo latino-americano queimou os navios!
 
Josias Gomes – Deputado Federal (licenciado) do PT/Bahia e atualmente titular da Secretaria de Desenvolvimento Rural (SDR).
 
Se concorda, compartilhe!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Back To Top