skip to Main Content
(71) 3013-1312 contato@josiasgomes.com.br
Ameaça Aos Jornalistas!

Ameaça aos jornalistas!

A verdade e o jornalismo sério têm um alto custo para os profissionais de comunicação.
Glenn Greenwald e sua família vêm sofrendo os efeitos do ódio, com ameaças dos bolsonaristas e dos poderosos do Brasil.
Depois do #VazaJato, que abriu a caixa de Pandora dos golpistas brasileiros, revelando aquela que pode ser a maior fraude judicial-eleitoral da República, parte do Brasil obscuro cobra a extradição de Glenn e ameaça de morte a ele e sua família.
Glenn Greenwald não é nenhum principiante, nem covarde, muito pelo contrário, já desafiou o maior império do mundo.
Foi o jornalista que trouxe à tona o programa secreto de vigilância global dos EUA.
Por esse feito, simplesmente venceu o Oscar de Melhor Documentário de 2014 e ganhou o Prêmio Pulitzer (o maior do jornalismo) e o Prêmio Esso de Reportagem (Getty).
O Intercept foi capaz de desnudar a narrativa mentirosa criada pelos monopólios de comunicação, que culminou em todos os golpes.
Ainda não se sabe a dimensão da quadrilha, mas pelas últimas notícias divulgadas, no mínimo, estão envolvidos a “Farsa Tarefa”, tendo Sérgio Moro como o pai e Deltan Dallagnol a mãe gestora dessa serpente que jogou a justiça na lama.
No STF, o ministro Fux (In Fux We Trust) foi citado em conversas comprometedoras do esquema de cartas marcadas.
Além do vampiro traidor e a banda podre de Brasília. Sempre apoiados e referendados pelos tentáculos da Globo.
A #VazaJato, para bem e para o mal, levou os holofotes a Glenn Greenwald e um trabalho dessa magnitude atrai inimigos de proporções inimagináveis.
Não podemos subestimar as forças do atraso, que querem deter o jornalista. Mas o conteúdo já está salvo em diversos países do mundo, ou seja, a verdade virá à tona.
É sempre relevante informar que o Brasil é um dos países que mais matam jornalistas no exercício da sua profissão. Só ficamos atrás da Síria, Somália, Paquistão, Iraque e o México, que tem sérios problemas com os narcotraficantes.
De acordo com relatório divulgado pelo Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP), 64 jornalistas, profissionais de imprensa e comunicadores foram mortos no exercício da profissão no Brasil entre 1995 e 2018.
O documento Violência Contra Comunicadores no Brasil: um Retrato da Apuração nos Últimos 20 Anos foi elaborado pelo Conselho Nacional do Ministério Público e pela Estratégia Nacional de Justiça e Segurança Pública (Enasp). * Fonte Agência Brasil.
Finalizamos com a pergunta: como Glenn Greenwald pode estar seguro com um dos principais alvos das investigações, Moro, ainda como ministro da Justiça?
Josias Gomes – Deputado Federal (licenciado) do PT/Bahia e atualmente titular da Secretaria de Desenvolvimento Rural (SDR).
Se concorda, compartilhe!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Back To Top