skip to Main Content
(71) 3013-1312 contato@josiasgomes.com.br
Lá Vem O Bozo Descendo A Ladeira!

Lá vem o Bozo descendo a ladeira!

Publicada mais uma pesquisa em relação ao Bolsonaro.

Adivinhem o resultado? Ladeira abaixo.

Segundo a pesquisa divulgada nesta sexta-feira 5 pela XP Investimentos, apenas 35% dos entrevistados aprovam o presidente. Uma queda considerável de 5% em relação ao início do ano (2019), onde ele tinha 40%.

O caldo começou a entornar a partir de Fevereiro, quando começou a surgir os reflexos do seu manual de erros.

A pesquisa retrata a insatisfação popular de um governo sem comando. O Bozo falou que não faria leilão com cargos políticos, mas parece que recrutou os seus quadros de alto escalão em algum filme de terror. Resultado, incompetência generalizada e insatisfação crescente do povo brasileiro.

Depõe contra Bozo a sua própria figura desastrosa, onde não passa um dia sem cometer insanidades dignas de internamento.

Em suas visitas ao exterior, coleciona vexames internacionais e joga a confiança do Brasil no precipício.

Tenta compensar a sua inabilidade política com subserviência ao Tio Trump e a qualquer líder ultra-direita que se apresente.

O mercado interno está em choque, a economia não reage e a massa de desempregados cresce vertiginosamente.

O desgoverno aposta todas as suas fichas na Reforma Pé Na Cova, com a finalidade de implantar a agenda dos seus patrocinadores e angariar popularidade junto aos setores opressores que ditam o seu governo anti-povo.

Em contrapartida, Jair Milico acredita que com um governo popularesco, polêmico e apoiado pelos Bolsominions terá êxito.

Cegamente, crê nas ideias entreguistas do Paulo Guedes em privatizar 100% do país, manter apenas o hino e a bandeira.

Junte todo este absurdo e chegue a Fórmula da tragédia!

A tendência é que a popularidade de Bolsonaro continue descendo ladeira abaixo. O problema disto é levar o país junto nesta queda Kamikaze.

Cabe ao povo, as lideranças políticas e sociais impedir que este desgoverno jogue o Brasil no abismo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Back To Top