skip to Main Content
(71) 3013-1312 contato@josiasgomes.com.br
“Mito” De Pés De Barro Desmorona Nacionalmente!

“Mito” de pés de barro desmorona nacionalmente!

A palavra mito é de origem grega e significa contar, narrar algo para alguém que reconhece o autor do discurso como autoridade sobre aquilo que foi dito.

O “Mito” do Bolsonaro nasceu baseado no ódio, na manipulação, da desilusão sistematizada e de uma depressão coletiva, que de vez em quando atormenta a sociedade.

Depois de 7 meses de desgoverno, onde o cenário é de terra arrasada, o “Mito” e a sua narrativa mal contada começam a se deteriorar.

O discurso de bandido bom é bandido morto, não cola mais.

O Clã Bolsonarista está envolvido de corpo e alma com milícias, crimes de corrupção, lavagem de dinheiro, tráfico internacional de drogas e até mesmo no assassinato da companheira Marielle.

A política econômica ultraliberal de Paulo Guedes procura leiloar o patrimônio público, enquanto paralisa o desgoverno para chantagear o país com a indecorosa reforma da Previdência.

O “Semideus” da Justiça, senhor Sérgio Moro, foi escalpelado e teve retirada sua máscara de “herói” frente a opinião pública sensata.

O Triunvirato Bozo, Paulo Guedes e Sérgio Moro só não está mais desprestigiado do que a própria a imagem do Brasil em todo o mundo.

No dia 2 de julho, data histórica da Bahia e do Brasil, os cantos de liberdade voltaram a brilhar de forma esplêndida, confirmando os versos do seu hino: “Com tiranos não combinam/ Brasileiros, brasileiros corações”.

A prova de que o “Mito” está derretendo é a sua rejeição geral.
Segundo novo levantamento do IBOPE, 32% dos entrevistados consideram o governo ruim ou péssimo.

É o pior desempenho de um presidente do Brasil desde a redemocratização.

No clássico Brasil x Argentina, o Bozo recebeu uma sonora vaia e gritos de protestos contra os seus desmandos e desgoverno canibalesco.

Tudo isso, porque nada resiste à verdade.

A podridão Bolsonariana explode como um vulcão adormecido depois de muitos anos.

Na política, os bolsonaristas sofreram outra marcante derrota: os ‘perros’ foram trucidados nacionalmente, enquanto o Bozo foi vaiado diante de mais de 52 mil pessoas em pleno Mineirão.

Em Brasília, tivemos Sérgio Moro, que recebeu mais do que merecidas vaias.

Na Câmara dos Deputados, o ex-juiz político foi confrontado e goleado pelos deputados de maneira categórica.

Quanto mais Moro dissimulava e mentia, os deputados de oposição expunham até as vísceras do falso herói.

Acredito que se Moro pudesse voltar no tempo não trocaria o posto de juiz de primeira instância por um Ministério tão inundado de lama, além de ter o seu nome na vergonhosa lista dos traidores da pátria.

Sabiamente, o mineiro Drummond já nos alentava: “As leis não bastam/os lírios não nascem das leis”.

Desta “lei” covarde e política partidária imposta por Moro e os seus capangas da Lava Jato não brotam lírios, mas somente espalham terror, injustiça, usurpação nacional e malévolos benefícios pessoais.

Ontem, além da vitória do Brasil sobre a Argentina, aconteceu uma goleada do povo contra os tiranos!

A rota de declínio deste desgoverno é tão previsível quanto a certeza de que os Aerococas dos Narcomilitares não saem do morro.

Vejam que ironia, futebol e política nunca tiveram tão próximos um do outro como nesta última terça-feira.

Nos estádios, costumamos ouvir o canto das torcidas incentivando o time a derrotar o seu adversário.

Neste 2 de Julho, o verdadeiro canto que ecoou por todo Brasil foi: “te cuida Bozo, o povo vai te derrotar!”

Josias Gomes – Deputado Federal (licenciado) do PT/Bahia e atualmente titular da Secretaria de Desenvolvimento Rural (SDR).

Se concorda, compartilhe!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Back To Top