skip to Main Content
Argentina Em Moratória!

Argentina em moratória!

Governo argentino decreta moratória.

Na prática isto significa adiar o prazo de pagamento de boa parte da sua dívida de curto prazo. O pesadelo não tem fim. o desgoverno Macri ainda vai renegociar as dívidas de longo prazo.

Para se ter ideia do desastre que o Neoliberalismo provocou no país Hermano, segundo o pesquisador da FGV/Ibre, Livio Ribeiro: “ o país tem quase 70% da sua dívida em dólar. Antes dessa confusão, a dívida era da ordem de 7% do PIB argentino em dólar. O PIB dólar desabou porque a moeda colapsou. A dívida lá na frente já era difícil de ser paga e virou impagável”.

Jamais podemos esquecer as mentiras que contaram ao povo argentino de que o Neoliberalismo de Macri traria progresso e riqueza à Argentina. As respostas estão nos fatos. Estado mínimo que esmaga direitos, corta investimentos fundamentais e estratégicos, jamais trarão qualquer benefício para o povo e os países, sobretudo emergentes, como é o caso dos países da América do Sul.

Muito pelo contrário, políticas que priorizam totalmente o capital especulativo, ganhos surreais de uma pequena burguesia, nacional e internacional, têm como resultado a concentração de riqueza numa reduzida parcela da população. O resultado é um país quebrado, onde a multiplicação da miséria passa a ser a ordem do dia.

No Brasil, infelizmente, parte da população comemorou o êxito de Macri, foi o começo do fim, elegeram Bolsonaro e o Brasil corre sérios riscos de ser a Argentina de amanhã. Aqui, temos um agravante: com o desmiolado a frente do poder, além de rezarmos a mesma cartilha econômica neoliberal, temos uma política internacional que é um desastre, corrupção ascendente jogada para debaixo do tapete e corremos o risco de perdermos todas as nossas estatais.

Na Argentina, apesar do país virado pelo avesso, em menos de 4 anos de governo, o povo já deu as respostas nas urnas. Nas eleições primárias para a presidência do país, no dia 11 de agosto, Alberto Fernández e Cristina Kirchner emplacaram dura derrota ao atual presidente, Mauricio Macri. Foram 15 pontos de vantagem da oposição progressista sobre o caótico Macri. Os argentinos vão “cambiar”.

No Brasil, precisamos derrotar as forças do atraso. Entrar em colapso não é uma opção.

Josias Gomes – Deputado Federal (licenciado) do PT/Bahia e atualmente titular da Secretaria de Desenvolvimento Rural (SDR).

Se concorda, compartilhe!

This Post Has 0 Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Back To Top